Gamificação: entenda como essa tendência vai mudar a Educação

Você sabe o que é gamificação na educação?

Certamente, você já ouviu falar em gamificação quando o assunto é ensinar e aprender de modo mais dinâmico, interativo e mão na massa, não é mesmo?!

Pois é, hoje, a tendência das grandes instituições de ensino do país é surfar na onda do que tem de mais moderno em educação atualmente, ou seja, a gamificação: processo de ensino e aprendizagem por meio de jogos/games.

E essa interação humana com a gamificação não vem de agora. Se observarmos com atenção a história da humanidade, percebemos que os jogos sempre estiveram entre as atividades mais valorizadas, seja para estimular a interação social, o conhecimento ou a nossa capacidade de lidar com os mais diversos enigmas.

Ganhando cada vez mais força dos últimos anos para cá, o uso da gamificação em sala de aula tem apresentado ótimos resultados na prática, com aumento considerável nas taxas de engajamento.

O que é gamificação na educação?

gamificação é um recurso poderoso para tornar as aulas mais atraentes e divertidas para os alunos. Por definição, é o uso de mecanismos e projetos de games (jogos) para estimular o aprendizado e o engajamento com o conteúdo. É uma forma muito eficaz de fixar a matéria estudada a partir de atividades interativas.

Na aprendizagem, a gamificação motiva os alunos de um jeito diferente. Os desafios, missões a cumprir, pontuações, prêmios, rankings e a criação de avatares são algumas das vantagens que atraem os estudantes em geral. Assim, eles se divertem, interagem e exercitam a criatividade enquanto estudam de um jeito fora do convencional.

image
Fonte: https://wakke.co/estrategias-para-usar-a-gamificacao/

A inserção de jogos e competições no ensino estimula os estudantes de forma inovadora. Muitas vezes, abordar o conteúdo didático apenas usando lições tradicionais deixa as aulas maçantes e cansativas. Por isso, usar os jogos é um jeito de renovar esse clima e traz muitos outros benefícios.

Dados sobre games

Você sabia que 73,4% dos brasileiros se divertem com jogos eletrônicos? Esse dado é da Pesquisa Game Brasil (PGB), do ano de 2020, e mostra como essa atividade atrai pessoas de diferentes idades. Por isso, é importante pensar em usar esse recurso para ensinar. É aí que entram os games na educação. 

Um estudo da TechNET Immersive mostra que a indústria de jogos está avaliada em US$ 163,1 bilhões, sendo agora responsável por mais da metade da indústria do entretenimento. Segundo o estudo, em todo o mundo são 2,5 bilhões de jogadores, um quinto destes só da China, a maior consumidora de games do mundo.

Já o Brasil ficou em 12º lugar no ranking de países que mais gastam com games, o primeiro da américa latina, de acordo com a pesquisa feita pela Newzoo, empresa especializada em análises do setor.

Gamificação na Faculdade ITH

E como não poderia deixar de ser, a Faculdade ITH, uma edtech que tem o 1º e-commerce de educação em Saúde do país, também disponibiliza – tanto aos seus colaboradores quanto aos seus alunos e alunas – cursos que oportunizam aprendizagem por meio da metodologia ativa da gamificação.

São jogos, trilhas de aprendizagem, desafios, quiz, atividades de investigação, missões a serem cumpridas e muito mais para engajar os/as participantes e ajudar na assimilação dos conteúdos. Não é o máximo?!

Aliás, vale lembrar que o crescimento da busca por gamificação corporativa explodiu; seja para eventos, processos seletivos, cursos e treinamentos. Desde 2018, ela já era considerada uma das 10 tendências globais de tecnologia para o novo século, de acordo com o instituto Gartner.

O que dizem especialistas em educação sobre a gamificação?

Essa estratégia permite que o aprendizado seja prazeroso, significativo e envolvente. Isso porque se utiliza de elementos dos jogos (os famosos “games”), como forma de engajar as pessoas a atingir um objetivo.

Mas, além de funcionar como uma estratégia pedagógica que engaja, Paula Carolei, professora e coordenadora da graduação em Design Educacional da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), também aponta que a gamificação pode promover uma postura mais exploratória e autoral por parte dos alunos.

“Por isso, o professor deve criar bons desafios, coerentes com as competências que se espera desenvolver no aluno, quanto mais ações e reflexões os desafios demandarem, mais significativo será o aprendizado”, diz Paula.

Ela cita os aspectos que poderiam ser abordados, por exemplo, no caso de atividades que visem ao desenvolvimento das competências de investigação científica. “A gamificação deve ter desafios que promovam a observação, elaboração de hipóteses, a percepção de padrões e singularidade, organização de informações e tomada de decisão, como um jogo de detetive, em que se vai coletando pistas e criando modelos de explicação e testando esses modelos”.

Já segundo a professora Débora Garofalo, idealizadora do trabalho com robótica e sucata, política pública educacional do estado de São Paulo, “ao usar elementos de jogos nas aulas, o aprendizado se torna mais envolvente e promove uma postura mais exploratória e ativa dos estudantes”

Agora que você já conhece a metodologia ativa da gamificação, conheça mais sobre a área da saúde por meio dos cursos de extensão, especialização e MBA da Faculdade ITH. Você pode estudá-los de forma presencial, on-line ou híbrida.

Para mais informações, segue link do WhatsApp do ITH:

https://web.whatsapp.com/send?1=pt_BR&phone=556230917079

Referências

Gamificação em sala de aula: o que é e como aplicar de maneira eficaz? Disponível em: https://blog.wpensar.com.br/pedagogico/gamificacao-em-sala-de-aula/

Gamificação: confira dicas de atividades para usar em aula. Disponível em: https://www.plannetaeducacao.com.br/portal/a/423/gamificacao-confira-dicas-de-atividades-para-usar-em-aula

GAROFALO, Débora. Dicas e exemplos para levar a gamificação para a sala de aula. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/15426/dicas-e-exemplos-para-levar-a-gamificacao-para-a-sala-de-aula – Acesso em 11 de outubro de 2022.

6 estratégias para usar a gamificação em sala de aula. Disponível em: https://wakke.co/estrategias-para-usar-a-gamificacao/

Deixe um comentário