Home
Cursos
Favoritos0
performance esportiva

Performance esportiva: o que é e como auxilia nossa saúde

Você sabe qual é a diferença entre um indivíduo sedentário, uma pessoa que pratica exercício e um atleta de alto nível? Se você deseja saber mais sobre performance esportiva e como isso impacta nossa saúde, então, continue a leitura deste texto.

Para nossa sorte e também da humanidade que está envelhecendo vertiginosamente – no Brasil, por exemplo, até 2050, 30% da população terá acima de 60 anos -, as pessoas estão cada vez mais preocupadas com sua saúde. Hoje, há maior preocupação em gerenciar o modo como estão vivendo e, principalmente, como viverão nos próximos anos. 

Isso passa pela mudança de entendimento sobre estar saudável, que ganhou outra perspectiva nos últimos cinco anos. Assim, mais do que ter um corpo esteticamente bonito, o que se busca é um corpo que seja funcional no cotidiano e que, ao mesmo tempo, suporte as demandas esportivas e sociais que temos. 

Para isso, o conceito de performance esportiva contribui e muito. Atualmente, vemos sendo quebrado um paradigma de que treinamentos individualizados, específicos e bem direcionados por uma equipe pluridisciplinar são apenas para atletas.

Corpo de atleta é diferente?

Com efeito, o que difere é que o praticante de esporte profissional tem uma memória metabólica, biomecânica e neuromuscular muito mais alta que alguém que nunca foi exposto a esse tipo de atividade. Logo, a consequência disso, logicamente, é um corpo mais eficiente. 

De fato, para compreender melhor, podemos fazer uma analogia com um carro motor 1.0: ele simplesmente faz mais quilômetros, com menos combustível. Fisiologicamente, quando falamos do corpo humano, a ideia é a mesma: quanto menos treinado, maior energia será demandada para o exercício acontecer. Até porque ele é inteligente e autoajustável, se uma parte não funciona bem, outra compensa. 

Ainda, em relação às pessoas comuns: quanto mais eu souber, por meio de testes, de monitoramento, exames diagnósticos, qual a sua capacidade física, maior compreensão do seu cenário de saúde teremos. Assim, será possível entender a melhor forma de ajudá-las, encurtar tratamentos de algumas doenças e melhorar rapidamente sua qualidade de vida. 

De fato, voltando à analogia do carro, estamos falando sobre estar preparado para usar a máxima potência do nosso motor, sabermos exatamente o quanto de combustível ele precisará para percorrer determinada distância e ainda poupar os gastos. Isso significa que mesmo sem histórico de atleta posso ter um treinamento equiparado aos dos ídolos do esporte? A resposta é sim! 

Estudos e evidências científicas

Um estudo do qual participei na cidade de Botucatu, interior de São Paulo, teve exatamente esse objetivo. Desta forma, acompanhamos um grupo de mais de 600 pessoas, não atletas, e acabamos correlacionando que a diminuição da massa muscular está associada à condição cardiorrespiratória, o famoso consumo máximo de oxigênio (VO₂). 

Esse índice, frequentemente observado em atletas, pode ser medido também em nós, meros mortais. Com este acompanhamento, podemos associar ainda as doenças crônicas como diabetes, hipertensão, obesidade e etc., e conseguimos, portanto, ter um diagnóstico mais preciso para melhorar o como se vive.

De fato, seja pelo comportamento das pessoas, bem como pelas descobertas científicas, usar as técnicas para treinamento de alto rendimento é algo que tem trazido impactos positivos incontestes e mudando realidades. Com efeito, elas auxiliam para aprimorar o bem-estar, a qualidade de vida, dentre outros aspectos.

Assim, compreender como o corpo funciona e adaptar as intervenções e prescrições, conceitos de qualidade de vida para o dia a dia, é algo que segue sendo estudado. Apesar da ciência do esporte ser uma disciplina relativamente nova e que ainda precisa de muita pesquisa, alguns estudos afirmam que programas de mudança de estilo de vida, baseados nos programas para atletas, são eficazes para pessoas “comuns”.

Afinal, o que é performance esportiva?

Hoje, quanto mais treinado um atleta estiver, melhor será seu desempenho. Isso só é possível com conhecimento de seus limites e de suas necessidades. Se pensarmos nos benefícios que a performance esportiva proporciona, concluímos tratar-se de extrair do atleta o melhor sem desgastá-lo e ainda prolongar sua vida útil no esporte. 

Desse modo, a performance esportiva pode ser entendida como um meio de medir o desempenho que um atleta tem na participação de eventos esportivos como uma partida, uma corrida ou disputas. Nesse sentido, cada vez mais a aplicação dos conceitos e os tipos de treinamentos antes aplicados nos atletas profissionais, trazem ganhos de saúde não só para quem pratica esportes por hobby e paixão, como também para pessoas comuns e que estão saindo do sedentarismo. 

E o que isso tudo traz de positivo para nós, pessoas comuns? Simples: aumento da longevidade e mais qualidade de vida para vivermos mais e melhor. Quanto mais nos conhecermos e testarmos nossos limites, melhores seremos, não só no esporte, como na vida.

Os primeiros passos já foram dados. Em minha opinião, precisamos disseminar esse conhecimento e essa forma de trabalhar para que cada vez mais pessoas se beneficiem disso. Este contexto passa pela capacitação de profissionais e já existem cursos livres e até mesmo de pós-graduação voltados à aplicação desse conceito do exercício físico e do treinamento baseado em evidência científica e estudos clínicos para um número maior de pessoas. 

Alguns Cursos de Pós-graduação da Faculdade ITH:

Agora que você já sabe um pouco mais sobre performance esportiva, venha conhecer os cursos de graduação, pós-graduação, MBA e extensão da Faculdade ITH, de Goiânia-GO. Você pode cursá-los de forma presencial, EAD ou híbrida.

Para mais informações, fale conosco pelo WhatsApp da Faculdade ITH.

 *Salete Coelho é mestre em Desenvolvimento Humano e Atividade Física pela Universidade Estadual de Londrina, especialista em Treinamento esportivo pela Universidade do Norte do Paraná e bacharel em Esporte pela Universidade Estadual de Londrina. Diretora técnica da Move2Health, atua há mais de 15 anos em preparação física e performance corporal de atletas olímpicos e recreacionais de diversas modalidades, juntamente com equipes multidisciplinares. Além de ser ex-atleta, desenvolve e ministra há 10 anos cursos de capacitação para profissionais da área de saúde. Professora na Faculdade ITH.

principais profissoes na area de enfermagem

Quais as principais profissões na área de Enfermagem?

No Brasil, o curso de Enfermagem é uma graduação na área da saúde que prepara os acadêmicos para se tornarem enfermeiros. E, caso você não saiba, as principais profissões na área de Enfermagem são essenciais na assistência em saúde, na prevenção de doenças e na promoção do bem-estar dos pacientes.

Assim, o profissional formado em Enfermagem trabalha juntamente com profissionais médicos, visando ao tratamento mais efetivo e humano para seus pacientes. Além disso, nesse campo, há programas de pós-graduação (especialização, mestrado e doutorado) para aqueles que desejam se especializar ou seguir carreiras de ensino e pesquisa.

Conforme informações do Conselho Federal de Enfermagem (COFEN), em levantamento realizado em 2023, o número de profissionais enfermeiros no país, com inscrições ativas no conselho, passa de 700 mil. Com efeito, é um número bastante expressivo, e o mercado de trabalho está sempre em busca de profissionais com essa formação.

Como é o curso de Enfermagem

A graduação em Enfermagem é um curso superior oferecido tanto como bacharelado quanto licenciatura. Com duração de 4 ou 5 anos, o curso envolve disciplinas como Anatomia, Fisiologia, Psicologia e até Sociologia. Porém, para ter sucesso na carreira, é preciso estar atento à escolha de uma boa instituição de ensino e se dedicar com afinco em sua formação.

Hoje, a formação prática é uma parte fundamental dentro do curso. Assim, os estudantes realizam estágios clínicos em diferentes ambientes de saúde, tais como: hospitais, maternidades, clínicas, postos de saúde, onde ganham experiência prática no atendimento a pacientes sob a supervisão de enfermeiros registrados.

De fato, o mercado de trabalho para o profissional de Enfermagem é amplo e os hospitais particulares são os que mais empregam enfermeiros atualmente. Nesse sentido, convém enfatizar que cabe ao profissional de enfermagem cuidar da higiene dos pacientes, verificar suas condições e administrar medicamentos.

Atualmente, apesar do reconhecimento crescente da profissão, especialmente devido à pandemia da Covid-19, a concorrência está sempre aumentando. Logo, se você pensa em entrar na área, encontrará ótimas perspectivas para crescer e se colocar no mercado. Bacana, não é mesmo?!

Leia também: Como é a rotina de um enfermeiro no hospital?

Especializações em Enfermagem

Hoje em dia, não basta ter apenas o diploma de graduação. Com efeito, o mercado de trabalho atual requer profissionais em constante atualização. Por isso, cursar uma pós-graduação lato sensu – especialização –, por exemplo, é uma decisão muito acertada.

Na faculdade ITH, instituição de ensino superior que tem 8 anos de história, há especializações tanto na área de saúde como de gestão. Hoje, a instituição – que é uma Edtech de cursos life long learning – possui mais de 50 opções de cursos entre graduação, pós-graduação, MBAs e cursos de extensão.

A seguir, confira algumas das principais especializações da Faculdade ITH para profissionais de Enfermagem:

Nesse sentido, além de competências técnicas, em saúde, as competências socioemocionais/comportamentais costumam ser bastante solicitadas. Assim, ter tomadas de decisão estratégicas, possuir perfil de liderança e comunicação assertiva importa tanto quanto o domínio de conceitos e práticas de assistência em saúde.

Principais profissões na área de Enfermagem

  • Pediátrica

É um campo voltado para cuidados específicos com bebês, crianças e adolescentes. De modo geral, o enfermeiro pediátrico está presente desde o parto, ajudando com os primeiros cuidados.

  • Ginecologia e obstetrícia

Enfermeiros especializados na área Obstétrica oferecem uma atenção integral à saúde da mulher, principalmente no período de preconcepção ao pré-natal, parto e pós-parto.

  • Home care

Esta modalidade de atendimento permite que o enfermeiro cuide de pacientes em domicílio com mobilidade reduzida ou doenças que impedem as pessoas de fazer visitas às unidades de saúde de forma frequente. A atuação da Enfermagem em domicílio é regulamentada pela Resolução do Conselho Federal de Enfermagem n°270 de 2002.

  • Enfermagem do trabalho

O enfermeiro do trabalho presta atendimento ambulatorial para colaboradores de empresas e grandes corporações. Ele também é responsável por implementar programas de prevenção de doenças. Este ramo visa a evitar acidentes ocupacionais e doenças profissionais ou relacionadas ao trabalho.

  • Estética

É voltada para os cuidados da derme em diferentes níveis de complexidade. O enfermeiro da área atua protegendo e recuperando a saúde da pele dos pacientes. Esta área é bastante promissora, uma vez que os profissionais podem se qualificar para realizar uma série de procedimentos estéticos com finalidade terapêutica, ampliando as oportunidades no mercado de trabalho.

  • Enfermagem Aeroespacial

Quem atua com Enfermagem de Resgate, portanto, lida com situações de urgência e emergência, tanto em residências quanto em ambientes públicos. Essa área consiste na prestação de atendimento pré-hospitalar móvel em aeronaves de asas fixas ou rotativas.

  • Enfermagem Forense

É uma especialização importante para enfermeiros que trabalham em situações de crime ou violência. Os enfermeiros forenses ajudam a preservar as evidências médicas para uso em investigações criminais e processos judiciais. A Enfermagem Forense é regulamentada pela Resolução Cofen 556/2017.

  • Cardiologia

O enfermeiro especialista em Cardiologia possui experiência em avaliação clínica, interpretação de exames de imagem – tomografia e ressonância – por exemplo, e apresenta conhecimento em imaginologia. O profissional consegue interpretar exames específicos da área e outros que são comuns aos pacientes.

Saiba mais sobre Fazer faculdade ou seguir meu sonho?

Entendendo o mercado de trabalho

Conforme se sabe, a Covid-19 afetou a todos mundialmente, e acabou por evidenciar desafios constantes enfrentados por trabalhadores e organizações de saúde. Com efeito, aspectos referentes à saúde mental de profissionais e pacientes preocupou instituições e famílias ao redor do mundo.

Atualmente, o mercado de trabalho para enfermeiros anda bem aquecido, especialmente devido a maior preocupação não só com tratamentos, mas com prevenção também. Assim, vale ressaltar que a atuação de enfermeiros é extremamente pertinente para questões de saúde básicas e complexas.

De fato, enfermeiros são indispensáveis no dia a dia de hospitais e postos de saúde. Em 2021, um levantamento do LinkedIn revelou que houve um aumento de 800% na demanda de enfermeiros só na área de terapia intensiva. Logo, considerando a amplitude do mercado de trabalho na área de Enfermagem, é possível imaginar o quanto ser um profissional do setor pode ser promissor.

Agora que você já sabe quais são as principais profissões na área de Enfermagem, venha conhecer os cursos de graduação, pós-graduação, MBA e extensão da Faculdade ITH, de Goiânia-GO. Você pode cursá-los de forma presencial, EAD ou híbrida.

Para mais informações, fale conosco pelo WhatsApp da Faculdade ITH.

Faculdade EAD: Vale a Pena? é Reconhecida pelo MEC? Faculdade ITH

Faculdade EaD vale a pena? É reconhecida pelo MEC?

A faculdade EaD (Educação a Distância) tem ganhado popularidade ao oferecer flexibilidade e privacidade para os estudantes. Com isso, muitas pessoas questionam se essa modalidade de ensino vale a pena e se é reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Sim, uma faculdade EaD pode valer a pena, desde que a escolha seja assertiva e proveitosa. De fato, instituições respeitadas e bem conceituadas oferecem cursos devidamente reconhecidos pelo MEC, garantindo a qualidade do ensino e o valor do diploma no mercado de trabalho.

Contudo, é crucial pesquisar e optar por uma instituição credenciada, para evitar armadilhas educacionais. Além disso, o sucesso no ensino EaD depende do comprometimento do aluno, já que a autonomia para estudar exige disciplina e organização.

Assim, os benefícios de uma faculdade EaD incluem a possibilidade de conciliar estudos com trabalho e outras atividades. Ainda, há economia em despesas de transporte e vivência, e acesso a conteúdos interativos e atualizados por meio das plataformas on-line.

Portanto, se a faculdade EaD for escolhida estrategicamente, ela pode ser uma opção valiosa. Ou seja, sua escolha pode proporcionar uma formação acadêmica sólida e alavancar grandes oportunidades profissionais.

faculdade ead
Fonte: https://estacaofradique.com.br/2023/06/28/e-bom-fazer-faculdade-ead/

Cursos de Graduação na Faculdade ITH

  • Na faculdade ITH, o curso de Gestão de Recursos Humanos tem duração de 4 semestres, 2 anos. De fato, a área de RH é vital para a captação e o desenvolvimento de talentos, considerando os interesses das empresas e dos colaboradores, promovendo incentivos, cuidando das relações trabalhistas, entre outras funções. Assim, é função do/a Gestor/a de RH administrar as potencialidades de processos organizacionais e gerenciar pessoas, de forma a integrar os setores da companhia.
  • O curso de Gestão Comercial da referida IES também tem duração de 4 semestres. Por sua vez, a Gestão comercial está relacionada com a administração dos recursos que fazem parte da atividade comercial de uma empresa. Logo, a gestão Comercial está voltada para a eficiência das vendas, atendimento ao cliente, logística da atividade comercial, entre outros aspectos e processos gerenciais.
  • Já o curso de Gestão Hospitalar da faculdade ITH tem duração de 6 semestres, 3 anos. A Gestão Hospitalar está relacionada à administração de empresas atuantes na área da saúde, ou seja, é o planejamento, a organização e a direção de hospitais públicos e privados, clínicas médicas, ambulatórios, laboratórios, spas e casas de repouso, entre outros. Ou seja, o curso de Gestão Hospitalar envolve planejamento e controle de compras, estruturação do centro de custos, supervisão de contratos e convênios, diagnóstico e solução de problemas, inovação, dentre outros.

Cursos de Pós-graduação – Faculdade ITH

Já nossos cursos de pós-graduação estão voltados para as áreas de gestão e saúde e podem ser cursados de modo presencial, híbrido ou à distância.

  • EaD: Gestão de Unidades de Alimentação e Nutrição – UAN; MBA SCIRAS e Segurança do paciente; Auditoria em Saúde; Compliance em Saúde; Doenças Infecciosas e Parasitárias; Farmácia Clínica, Hospitalar e Atenção Farmacêutica; Master em Qualidade e Acreditação em saúde; MBA Gestão de Saúde Pública; MBA Gestão Hospitalar; MBA Liderança e Coaching; Nutrição aplicada à Estética; Nutrição Clínica, Funcional e Fitoterapia Aplicada à Prescrição; Nutrição Esportiva e Suplementação; Gestão e Liderança em Enfermagem; Saúde da Família e Saúde Coletiva; Segurança do Paciente e Qualidade nos Serviços de Saúde com ênfase na Acreditação Hospitalar.
  • Presenciais: Estética Avançada: facial, corporal e capilar; Enfermagem Obstétrica; Enfermagem em UE e UTI.
  • Híbridos: Enfermagem em UTI neonatal e pediátrica; Estética e Cosmética; Fisioterapia em UTI e UE; Fisioterapia em UTI neonatal e pediátrica; Unidade de Terapia Intensiva; Urgência e Emergência.

Afinal, faculdade EaD vale a pena?

Hoje, na faculdade a distância, os custos geralmente são menores, dispensando deslocamentos diários e oferecendo material didático digital. Outro ponto relevante é a ampla oferta de cursos. Isso favorece também a especialização em áreas específicas, atendendo demandas do mercado de trabalho cada vez mais segmentado.

Nesse contexto, vale enfatizar que a tecnologia desempenha um papel crucial no ensino a distância. Ela fornece recursos interativos e plataformas colaborativas que estimulam a comunicação entre alunos e professores. Essa dinâmica enriquece a experiência educacional, preparando os alunos para o mundo digital em constante evolução.

A Faculdade ITH possui sede na cidade de Goiânia, em Goiás, e este ano está completando 8 anos de experiência no mercado com mais de 6 mil alunos/as formados/as. A IES oferece cursos de graduação, pós-graduação, técnico e extensão nas áreas de gestão e saúde. Desse modo, vale enfatizar que a instituição tem conceito 5 no EaD, junto ao MEC.

Outro ponto positivo é a possibilidade de aprender no próprio ritmo, permitindo a revisão do conteúdo sempre que necessário. Com efeito, essa autonomia no processo de aprendizagem contribui para a aquisição de habilidades como disciplina, organização e autodidatismo.

Em síntese: faculdade EaD vale a pena sim, desde que você pesquise instituições devidamente credenciadas e autorizadas pelo Ministério da Educação que ofereçam cursos com qualidade e excelência. Além disso, para valer a pena, você também precisa fazer a sua parte enquanto estudante: organizar-se para realizar todas as atividades e aprender cada vez mais sobre a área escolhida.

A melhor faculdade on-line está em Goiânia

https://faculdadeith.com.br/2023/07/18/a-melhor-faculdade-on-line-esta-em-goiania/

Agora que você já sabe se faculdade EaD vale a pena, venha conhecer os cursos de graduação, pós-graduação, MBA e extensão da Faculdade ITH, de Goiânia-GO. Você pode cursá-los de forma presencial, on-line ou híbrida.

Para mais informações, fale conosco pelo WhatsApp da Faculdade ITH.

Autoria

Faculdade ITH

Nutrição Clínica: Novas Oportunidades para o Presencial e Virtual Faculdade ITH

Nutrição clínica: novas oportunidades para o presencial e virtual

No contexto atual da sociedade brasileira, uma verdade ronda a todos: a importância de seguir uma alimentação balanceada para manter a saúde em dia e a imunidade nas alturas. Pois bem, diante de tal cenário, o/a profissional nutricionista clínico se torna essencial para quem busca um estilo de vida mais saudável e melhores hábitos alimentares, não é verdade?!

Como você sabe, o isolamento social implementado durante o auge da pandemia da Covid-19 modificou e, em alguns casos, segue modificando a rotina de diversas famílias. Neste sentido, ressalta-se, ainda, que tal questão de saúde pública alterou, sobremaneira, o modo como trabalhamos e cuidamos da alimentação e saúde.

De fato, preocupar-se com a saúde é questão de extrema relevância para todos e, por isso, entram em cena os/as nutricionistas clínicos. Vale lembrar que, com a pandemia da Covid-19, muitos profissionais alteraram suas rotinas, antes presenciais, e passaram a trabalhar de modo virtual e/ou em home office.

Logo, em virtude da quarentena, tivemos acesso à chamada telemedicina, em que podemos contar com atendimento médico de maneira remota, via ligação telefônica ou videochamada. Assim, sem a necessidade de sair de casa, um especialista – no caso, o nutricionista clínico – pode desenvolver um plano alimentar para um paciente que pode estar em qualquer local do mundo, sem que seja feito um atendimento presencial.

Fonte: https://clinicapopmed.com.br/item/nutricao/

Como é o mercado de trabalho da nutrição clínica

O mercado de trabalho para profissionais nutricionistas anda bastante aquecido. Isso acontece, sobretudo, devido à maior preocupação das pessoas com saúde e qualidade de vida. Vale ressaltar que o sedentarismo e os hábitos inadequados de alimentação podem dar início ao surgimento de inúmeras doenças.

Nesse sentido, cresce o número de pessoas que buscam mudar seus hábitos e desenvolver uma alimentação saudável. Assim, o/a nutricionista é um profissional importantíssimo, que contribuirá para a formação de cardápios e cronogramas alimentares que atendam às necessidades nutricionais de seus pacientes.

Além disso, convém reforçar que a preocupação com a saúde não se restringe a pessoas, por exemplo, o setor público e empresas privadas de diferentes segmentos também têm investido nesse setor. Desse modo, a intenção é promover hábitos saudáveis, aumentar a qualidade de vida e diminuir o surgimento de doenças causadas por uma alimentação desequilibrada.

Ressaltamos, ainda, que o trabalho de nutricionista online foi autorizado pelo Conselho Federal de Nutricionistas (CFN), então, o profissional formado no curso pode oferecer a possibilidade de atendimento a distância para seus pacientes.

Tem interesse em saber sobre as 5 competências para se dar bem no mercado da saúde? Basta clicar aqui:

Diferenças entre ambientes virtual e presencial na nutrição clínica

De modo geral, cada vez mais, as consultas médicas online têm se tornado a opção número 1 dos pacientes. Entretanto, algumas pessoas ainda não sabem a diferença entre as consultas online e presencial.

Neste sentido, a consulta presencial é aquela que já estamos habituados a realizar, a tradicional. Nela, o paciente deve se dirigir até o consultório/a clínica médico/a para ser atendido.

Na consulta online, não é necessário ir até o consultório/a clínica, pois o atendimento é intermediado por tecnologias, tais como celulares, notebooks, tablets e computadores com acesso à internet e câmera, além de plataformas digitais.

Saiba que, nas duas modalidades, é possível consultar e obter receitas, atestados médicos e encaminhamento para exames. A única diferença é que, na consulta presencial, o médico realiza exames físicos; já o diagnóstico da consulta online é obtido, geralmente, por meio da avaliação dos sintomas narrados pelo paciente e interpretação de exames realizados em laboratório/clínica.

Os atendimentos de nutrição clínica costumam acontecer por meio de chamadas de vídeo ou por aplicativos como o Zoom ou Hangouts Meet, usando o celular ou o computador.

Na primeira parte da consulta, tem-se a anamnese, que é quando o paciente conversa com o nutricionista sobre seus objetivos e relata seus hábitos alimentares e quais as principais dificuldades para uma alimentação balanceada. O nutricionista clínico também procura saber sobre a prática de atividades físicas e como está a saúde geral.

Assim, pacientes que tenham exames de sangue recentes (com menos de 6 meses) também devem enviá-los por e-mail para o profissional de Nutrição Clínica. Já na segunda etapa do atendimento online, o nutricionista pergunta sobre a rotina alimentar do paciente e, após, elabora um plano de alimentação a ser seguido, o qual deverá ter acompanhamento posterior.

Fonte: https://pro.doctoralia.com.br/blog/especialistas/telemedicina

Áreas de atuação e média salarial do nutricionista clínico

Entre as principais áreas de atuação da nutrição clínica, podemos citar:

  • Clínicas/Consultórios
  • Hospitais
  • Casas de repouso
  • Saúde pública
  • Educação nutricional
  • Restaurantes industriais
  • Clubes desportivos
  • Pesquisa
  • Docência
  • Indústria alimentícia
  • Consultorias

A Federação Nacional de Nutricionistas propôs, para 2021, o piso nacional de referência no valor de R$ 3.067,12 para uma jornada de 40 horas semanais. No entanto, o salário mínimo tende a refletir os acordos firmados pela entidade sindical de cada estado.

Vale lembrar que a média salarial costuma levar em consideração:

– a expertise do profissional;

– o porte da empresa;

– a carga horária semanal, dentre outros.

Deseja saber sobre cursos de especialização? Então leia nosso artigo: 5 motivos para você fazer pós-graduação. É só clicar!

Agora que você está por dentro da carreira do Nutricionista Clínico, venha estudar por meio dos cursos de graduação, especialização e MBA da Faculdade ITH, de Goiânia-GO. Você pode cursá-los de forma presencial, on-line ou híbrida.

Para mais informações, segue link do WhatsApp da Faculdade ITH: https://web.whatsapp.com/send?1=pt_BR&phone=556230917079

Autoria

Faculdade ITH

17 Blog 300x169 1

Como é a carreira da Enfermagem Estética?

Atualmente, o campo da enfermagem estética configura-se como uma especialização para quem já é graduado em Enfermagem. Essa área permite que os profissionais de enfermagem possam tratar a saúde das pessoas e não somente as doenças. No atual mercado de trabalho, a carreira da enfermagem estética é uma das opções mais rentáveis e lucrativas para quem está cansado de plantões.

Convém lembrar que o mercado brasileiro está em forte ascensão e já ocupa o 2.º lugar em número de cirurgias plásticas. E, por conseguinte, o mercado de cosméticos está junto nesta subida. Assim, cursos de Enfermagem Estética lato sensu – de especialização – precisam ter um mínimo de 100 horas práticas em suas cargas horárias.

Além de a Enfermagem Estética ser um campo que tem expandido muito nos últimos tempos, especialistas afirmam que, devido à pandemia da COVID-19, as pessoas preocuparam-se mais com a saúde da pele também. Dessa forma, haja vista a experiência prática com cuidados do corpo, como no caso de feridas, cicatrizes, lesões e queimaduras, por exemplo, profissionais de Enfermagem podem usar seus conhecimentos e suas habilidades na área estética, não é verdade?!

De fato, enfermeiros/as esteticistas também podem fornecer suporte em cirurgias plásticas. A atuação prática envolve estudos relacionados à estética humana, como pele, prevenção de doenças e aspectos fisiológicos. Nesse sentido, vale recordar que profissionais da Enfermagem na área estética têm formação sólida em relação à anatomia, fisiologia e microbiologia, dentre outras.

O que o enfermeiro pode fazer em Estética?

Conforme a  Resolução nº 626/2020 , do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), a enfermeira habilitada em estética pode “realizar a consulta de enfermagem, anamnese e estabelecer o tratamento mais adequado à pessoa; prescrever os cuidados domiciliares e orientações para o autocuidado aos pacientes submetidos aos procedimentos estéticos; registrar em prontuário todas as ocorrências e dados referentes ao procedimento; realizar processo de seleção de compra de materiais para uso estético, na instituição de saúde; estabelecer protocolos dos procedimentos estéticos; manter-se atualizado através de treinamentos, cursos específicos, capacitação, entre outros”.

O/A enfermeiro/a que se especializar em estética terá os conhecimentos necessários para realizar:

  • carboxiterapia;
  • cosmecêuticos;
  • dermopigmentação;
  • micropigmentação;
  • drenagem linfática;
  • eletroterapia;
  • terapia combinada de ultrassom e microcorrentes;
  • ultrassom cavitacional.

Ainda conforme a Resolução Nº 626/2020, do Conselho Federal de Enfermagem, a enfermeira esteta pode desempenhar as seguintes atividades:

  • Realizar a consulta de enfermagem, anamnese e estabelecer o tratamento mais adequado para cada caso/cliente;
  • Prescrever os cuidados domiciliares e orientações para o autocuidado aos pacientes submetidos aos procedimentos estéticos;
  • Registrar em prontuário todas as ocorrências e dados referentes ao procedimento;
  • Realizar processo de seleção de compra de materiais para uso estético, na instituição de saúde;
  • Estabelecer protocolos dos procedimentos estéticos; dentre outras.

Quem faz Enfermagem pode aplicar botox?

Portanto, com a resolução 626/2020, os profissionais de Enfermagem Estética possuem autorização para trabalharem na área, inclusive com os procedimentos injetáveis, um dos mais procurados e lucrativos do mercado. Por isso, a aplicação do botox é realizada em consultório, por profissional autorizado, por meio de injeções de toxina botulínica em pontos específicos do rosto. 

Sendo assim, o botox é injetado no músculo da face a ser tratado por meio de um procedimento que costuma ser rápido. Em geral, os pacientes costumam ter boa tolerância à toxina e os efeitos colaterais são mínimos, relacionados mais à injeção, como dor e edema. Com efeito, a recuperação também é rápida, e o único cuidado recomendado é evitar pressionar ou massagear a região algumas horas após a aplicação.

Se você deseja ler mais a respeito da área da Enfermagem, clique aqui:

Como é o mercado da Enfermagem Estética?

Que o Brasil é um dos mercados mais aquecidos, em forte e crescente expansão na área de Estética, não é mais novidade para ninguém, não é verdade? Por exemplo, em cirurgias plásticas, é líder em número no mundo, realizando quase 1,5 milhão de procedimentos em 2018, de acordo com dados da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS, na sigla em inglês).

Hoje, grande parte desses procedimentos (mais da metade) é de natureza estética, enquanto 40% são cirurgias reparadoras. Dessa forma, o volume de pacientes que demandam tratamentos pós-cirúrgicos é avassalador, justificando a busca dos profissionais por especialização e o crescimento constante da área.

Desse modo, a alta no campo de serviços estéticos deve permanecer nos próximos anos, pois as pessoas estão, a cada dia, procurando por tratamentos de beleza e saúde que melhorem seu bem-estar, qualidade de vida, bem como elevem sua autoestima.

Qual o salário de Enfermagem esteticista?

Segundo o site www.salario.com.br, a faixa salarial das enfermeiras esteta é de R$ 5.110,43 inicialmente. Evidentemente que o porte da empresa, a expertise do profissional e a sua trajetória ajudam a compor essa média salarial, não é verdade?! Por isso, é importante estar em constante atualização.

Assim, para quem deseja abrir o próprio negócio, empreender na área, os ganhos podem ser ainda maiores. Para isso, basta levar em consideração o preço de equipamentos e produtos na área da estética, os quais estão, cada vez mais, valorizados. Por sua vez, os procedimentos estéticos costumam demandar um investimento alto também.

Vale enfatizar que melhores salários e condições costumam variar de acordo com a qualificação do profissional. Em outras palavras, será necessário realizar pelo menos uma pós-graduação/ considerando que o mestrado e até o doutorado são possibilidades requisitadas. Além disso, há outros cursos de aperfeiçoamento e qualificações exclusivas para determinados especialistas já habilitados.

Agora que você está por dentro da área da Enfermagem Estética, estude por meio dos cursos de graduação, especialização e MBA da Faculdade ITH, de Goiânia-GO. Você pode cursá-los de forma presencial, on-line ou híbrida.

Para mais informações, segue link do WhatsApp da Faculdade ITH.

Gamificação: Entenda Como Essa Tendência Vai Mudar a Educação Faculdade ITH

Gamificação: entenda como essa tendência vai mudar a Educação

Você sabe o que é gamificação na educação?

Certamente, você já ouviu falar em gamificação quando o assunto é ensinar e aprender de modo mais dinâmico, interativo e mão na massa, não é mesmo?!

Pois é, hoje, a tendência das grandes instituições de ensino do país é surfar na onda do que tem de mais moderno em educação atualmente, ou seja, a gamificação: processo de ensino e aprendizagem por meio de jogos/games.

E essa interação humana com a gamificação não vem de agora. Se observarmos com atenção a história da humanidade, percebemos que os jogos sempre estiveram entre as atividades mais valorizadas, seja para estimular a interação social, o conhecimento ou a nossa capacidade de lidar com os mais diversos enigmas.

Ganhando cada vez mais força dos últimos anos para cá, o uso da gamificação em sala de aula tem apresentado ótimos resultados na prática, com aumento considerável nas taxas de engajamento.

O que é gamificação na educação?

gamificação é um recurso poderoso para tornar as aulas mais atraentes e divertidas para os alunos. Por definição, é o uso de mecanismos e projetos de games (jogos) para estimular o aprendizado e o engajamento com o conteúdo. É uma forma muito eficaz de fixar a matéria estudada a partir de atividades interativas.

Na aprendizagem, a gamificação motiva os alunos de um jeito diferente. Os desafios, missões a cumprir, pontuações, prêmios, rankings e a criação de avatares são algumas das vantagens que atraem os estudantes em geral. Assim, eles se divertem, interagem e exercitam a criatividade enquanto estudam de um jeito fora do convencional.

image
Fonte: https://wakke.co/estrategias-para-usar-a-gamificacao/

A inserção de jogos e competições no ensino estimula os estudantes de forma inovadora. Muitas vezes, abordar o conteúdo didático apenas usando lições tradicionais deixa as aulas maçantes e cansativas. Por isso, usar os jogos é um jeito de renovar esse clima e traz muitos outros benefícios.

Dados sobre games

Você sabia que 73,4% dos brasileiros se divertem com jogos eletrônicos? Esse dado é da Pesquisa Game Brasil (PGB), do ano de 2020, e mostra como essa atividade atrai pessoas de diferentes idades. Por isso, é importante pensar em usar esse recurso para ensinar. É aí que entram os games na educação. 

Um estudo da TechNET Immersive mostra que a indústria de jogos está avaliada em US$ 163,1 bilhões, sendo agora responsável por mais da metade da indústria do entretenimento. Segundo o estudo, em todo o mundo são 2,5 bilhões de jogadores, um quinto destes só da China, a maior consumidora de games do mundo.

Já o Brasil ficou em 12º lugar no ranking de países que mais gastam com games, o primeiro da américa latina, de acordo com a pesquisa feita pela Newzoo, empresa especializada em análises do setor.

Gamificação na Faculdade ITH

E como não poderia deixar de ser, a Faculdade ITH, uma edtech que tem o 1º e-commerce de educação em Saúde do país, também disponibiliza – tanto aos seus colaboradores quanto aos seus alunos e alunas – cursos que oportunizam aprendizagem por meio da metodologia ativa da gamificação.

São jogos, trilhas de aprendizagem, desafios, quiz, atividades de investigação, missões a serem cumpridas e muito mais para engajar os/as participantes e ajudar na assimilação dos conteúdos. Não é o máximo?!

Aliás, vale lembrar que o crescimento da busca por gamificação corporativa explodiu; seja para eventos, processos seletivos, cursos e treinamentos. Desde 2018, ela já era considerada uma das 10 tendências globais de tecnologia para o novo século, de acordo com o instituto Gartner.

O que dizem especialistas em educação sobre a gamificação?

Essa estratégia permite que o aprendizado seja prazeroso, significativo e envolvente. Isso porque se utiliza de elementos dos jogos (os famosos “games”), como forma de engajar as pessoas a atingir um objetivo.

Mas, além de funcionar como uma estratégia pedagógica que engaja, Paula Carolei, professora e coordenadora da graduação em Design Educacional da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), também aponta que a gamificação pode promover uma postura mais exploratória e autoral por parte dos alunos.

“Por isso, o professor deve criar bons desafios, coerentes com as competências que se espera desenvolver no aluno, quanto mais ações e reflexões os desafios demandarem, mais significativo será o aprendizado”, diz Paula.

Ela cita os aspectos que poderiam ser abordados, por exemplo, no caso de atividades que visem ao desenvolvimento das competências de investigação científica. “A gamificação deve ter desafios que promovam a observação, elaboração de hipóteses, a percepção de padrões e singularidade, organização de informações e tomada de decisão, como um jogo de detetive, em que se vai coletando pistas e criando modelos de explicação e testando esses modelos”.

Já segundo a professora Débora Garofalo, idealizadora do trabalho com robótica e sucata, política pública educacional do estado de São Paulo, “ao usar elementos de jogos nas aulas, o aprendizado se torna mais envolvente e promove uma postura mais exploratória e ativa dos estudantes”

Agora que você já conhece a metodologia ativa da gamificação, conheça mais sobre a área da saúde por meio dos cursos de extensão, especialização e MBA da Faculdade ITH. Você pode estudá-los de forma presencial, on-line ou híbrida.

Para mais informações, segue link do WhatsApp do ITH:

https://web.whatsapp.com/send?1=pt_BR&phone=556230917079

Referências

Gamificação em sala de aula: o que é e como aplicar de maneira eficaz? Disponível em: https://blog.wpensar.com.br/pedagogico/gamificacao-em-sala-de-aula/

Gamificação: confira dicas de atividades para usar em aula. Disponível em: https://www.plannetaeducacao.com.br/portal/a/423/gamificacao-confira-dicas-de-atividades-para-usar-em-aula

GAROFALO, Débora. Dicas e exemplos para levar a gamificação para a sala de aula. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/15426/dicas-e-exemplos-para-levar-a-gamificacao-para-a-sala-de-aula – Acesso em 11 de outubro de 2022.

6 estratégias para usar a gamificação em sala de aula. Disponível em: https://wakke.co/estrategias-para-usar-a-gamificacao/

Vestibular 2023 Unidade SP Novidades ITH Faculdade ITH

Vestibular 2023 + Unidade SP: Novidades ITH

Você sabia que a Faculdade ITH, com sede na cidade de Goiânia, estado de Goiás, possui 7 anos de experiência no mercado e mais de 6 mil alunos/as formados/as em 27 dos 27 Estados do Brasil?

Pois é! E, agora, temos algumas novidades para você: iremos inaugurar outra unidade da Faculdade ITH na cidade de São Paulo/SP e, ainda, ofertar o primeiro vestibular da instituição em 2023. Sim, tudo isso pra você que deseja iniciar sua vida acadêmica e/ou aperfeiçoar-se profissionalmente!

Vestibular da Faculdade ITH

Nosso primeiro vestibular será a partir de 13 de fevereiro de 2023. Além disso, outras formas de ingresso aos cursos de graduação são:

  • transferência externa;
  • portador(a) de diploma ou
  • ENEM.

Cursos de Graduação da Faculdade ITH

A Faculdade ITH oferece cursos para todos os profissionais da saúde, não importa onde atuem: gestão, assistência ou de forma empreendedora. Nós oferecemos mais de 200 cursos, entre eles: graduação, pós-graduação, técnico e extensão.

Primeiramente, os cursos de graduação da faculdade são tecnólogos da área de gestão: Gestão de Recursos Humanos e Gestão Comercial – formato EaD; e Gestão Hospitalar – presencial.

  • O curso de Gestão de Recursos Humanos terá duração de 4 semestres, 1.740 horas. De fato, a área de RH é vital para a captação e o desenvolvimento de talentos, considerando os interesses das empresas e dos colaboradores, promovendo incentivos, cuidando das relações trabalhistas, entre outras funções. Assim, é função do/a Gestor/a de RH administrar as potencialidades de processos organizacionais e gerenciar pessoas, de forma a integrar os setores da companhia.
  • O curso de Gestão Comercial terá duração de 4 semestres, 1.740 horas. Dessa forma, Gestão comercial está relacionada com a administração dos recursos que fazem parte da atividade comercial de uma empresa. Então, a gestão Comercial está voltada para a eficiência das vendas, atendimento ao cliente, logística da atividade comercial, entre outros aspectos e processos gerenciais.
  • O curso de Gestão Hospitalar terá duração de 4 semestres, 2.500 horas. A Gestão Hospitalar está relacionada à administração de empresas atuantes na área da saúde, ou seja, é o planejamento, a organização e a direção de hospitais públicos e privados, clínicas médicas, ambulatórios, laboratórios, spas e casas de repouso, entre outros. Assim, o curso de Gestão Hospitalar envolve planejamento e controle de compras, estruturação do centro de custos, supervisão de contratos e convênios, diagnóstico e solução de problemas técnico-administrativos e desenvolvimento, inovação e gestão de processos destas unidades.

Cursos de Pós-Graduação da Faculdade ITH

Já nossos cursos de pós-graduação são:

  • Saúde Estética Avançada,
  • Compliance em Saúde,
  • Auditoria em Saúde,
  • Acreditação em Saúde,
  • Gestão em Saúde Pública,
  • Urgência e Emergência,
  • Enfermagem Obstétrica,
  • Unidade de Terapia Intensiva,
  • UTI neonatal e pediátrica,
  • Fisioterapia em UTI e urgência e emergência,
  • Fisioterapia em UTI neonatal e pediátrica,
  • Qualidade e Segurança do Paciente,
  • Doenças Infecciosas e Parasitárias,
  • Farmácia Clínica e Hospitalar,
  • Nutrição Clínica,
  • Nutrição Esportiva e Suplementação
  • Gestão de Unidades de Alimentação e Negócios Gastronômicos,
  • Nutrição aplicada à Estética.

Como você pode ver, são inúmeras as possibilidades de cursos para que você estude sem nem ao menos precisar sair de casa, se desejar.

Aqui, na Faculdade ITH, nosso objetivo é capacitar profissionais da área da saúde, transformando a vida de pessoas por meio de uma educação interativa, criativa e diferenciada.

Docentes da unidade de São Paulo da Faculdade ITH

Todos os nossos professores são de referência nacional e 11 deles, de experiência e referência INTERNACIONAL. É isso mesmo!

Em São Paulo, por exemplo, contamos com a parceria e a expertise dos seguintes docentes que ensinam para todos os nossos alunos de todo o Brasil através do nosso EAD:

Prof. Laércio Neves (Coordenador da unidade Faculdade ITH – SP)


Enfermeiro, Mestre, Especialista em Gestão. Possui Formação em Life & Professional Coach bem como Formação em Analista Comportamental DISC. Professor no Curso de Medicina UNINOVE e Faculdade ITH e em Pós na FCMSCSP e FACISB. Foi Professor coordenador das Ligas Acadêmicas de Gestão e Empreendedorismo na Medicina e Medicina da Família e Comunidade e Coordenador de Curso na UNIBAN. Membro do Conselho Cientifico da Revista Enfermagem Atual da SOBENFeE. Professor parecerista de Avaliação de Cursos Superiores do Guia do Estudante (GE) da Editora Abril. Consultor independente em várias instituições de Saúde, com ampla experiência em Gestão em Saúde e Gestão Educacional.

Prof. Silvio Cesar Nogueira Rabelo


Mestrando em Direção Estratégica em Organizações de Saúde, Especialista em Gestão, Enfermeiro e Gestor. 10 anos de experiência em gestão dos serviços de saúde e de enfermagem na área hospitalar. Expert em planejamento estratégico, escalas, logística, avaliação de desempenho, protocolos, dimensionamento de equipes com Braden, Fugulin, contratações desenvolvimento de indicadores e relatórios gerenciais. Atuou em instituições de excelência como Hospital São Camilo de Campos de Jordão. É Diretor de Enfermagem e RT da Casa de Saúde Stella Maris de Caraguatatuba.

Profa. Talita Silva


Especialista em Urgência e Emergência e Formação de Docentes. Enfermeira, atua no Pronto Socorro do Hospital e Maternidade Escola Vila Nova Cachoeirinha (HMEVNC) – São Paulo. Possui experiência como gerente no Hospital e Maternidade Escola Vila Nova Cachoeirinha (HMEVNC). Profissional com ampla expertise e experiência como Mentora de liderança e comunicação para Enfermeiros. Possui Formação em Coaching Tradicional e Coaching com foco em Psicologia.

Profa. Bianca Trovello Ramallo


Pós Doutora, Doutora em Ciências, Mestre em Biodinâmica do Movimento Humano, Especialista em Fisiologia do Exercício e Nutrição. Nutricionista e Educadora Física, 16 anos de experiência, 62 produções técnicas e científicas. Docente do Curso de Medicina da UNINOVE, Membro do Núcleo Docente Estruturante, Coordenadora de Curso, Pesquisadora de grande relevância e influência. Possui premiações na área de Nutrição Esportiva: Body Design, Performance e Medicina Esportiva. Membro Associado da Sociedade Brasileira de Medicina da Obesidade (SBEMO).

Prof. Alexandre Tanimoto


Doutor em Farmacologia, Mestre em Ciências, 12 anos de experiência, 60 produções técnicas e científicas. Expert em Farmacologia do Trato Gastrointestinal e Biofísico-química de macromoléculas. Pesquisador de grande relevância cientifica na área de Farmacologia, Fisiologia e Bioquímica. Professor no Curso de Medicina da UNINOVE, no qual também desenvolve ações de Gestão Acadêmica, atuando frente a indicadores de performance.

Profa. Rubiléia Aparecida Mareca


Especialista em Auditoria e Compliance em Saúde e Gestão de Qualidade, Pós-graduada em Gerenciamento em Enfermagem, com ampla experiência em Gestão, Auditoria, Urgência e Emergência, treinamentos, protocolos e pesquisa clínica. Enfermeira, atua no Instituto Central do Hospital das Clínicas de SP.

Por dentro da Faculdade ITH

Não se esqueça: temos cursos para enfermeiros/as, biomédicos/as, nutricionistas, farmacêuticos/as, biólogos/as, fisioterapeutas e, também, administradores/as e advogados/as da área da saúde.

Em primeiro lugar, somos a única instituição de ensino superior, em Goiás, com certificação internacional do Centro de Treinamento da American Safety and Health Institute. Em segundo lugar, também somos a única com imersão prática presencial, como bonificação ao aluno, em oficinas 100% práticas em todas as pós-graduações presenciais e híbridas.

Não apenas, nossa estrutura conta com 2 laboratórios, auditório, estúdio EAD, sala de reunião, 8 salas de aulas e 5 pavimentos!

Ah! E tem mais: a Faculdade ITH possui nota máxima no MEC (5)! E de 2015 para cá, nossa taxa de alunos aumentou em 9.636,36% e, de acordo com a pesquisa mensal de satisfação realizada, 92,37% dos nossos alunos encontram-se totalmente satisfeitos com a Faculdade ITH!

E-commerce da Faculdade ITH

Por aqui, não paramos não. Para facilitar ainda mais o acesso de todos à capacitação, a Faculdade ITH lançou e-commerce de Educação em Saúde:

Somos o primeiro e-commerce de Educação em Saúde do Brasil!

Então, não somos apenas um site, aqui oportunizamos uma EXPERIÊNCIA inovadora!

De fato, ao longo de todos esses anos, entendemos que encontrar atualizações e conhecimento de excelência em um único lugar, de forma rápida e flexível, utilizando uma plataforma de fácil acesso, garantiria aos profissionais da saúde expertise aliada à praticidade.

Inegavelmente, o tempo é o bem mais valioso que temos, não é mesmo?! E foi pensando nisso que desenvolvemos esta solução inovadora em educação na área da saúde. Por isso, dispomos de conteúdos atualizados e inéditos, construídos por mais de 100 professores que são referência e atuam em diversas áreas da saúde, visando a atender às exigências do mercado de trabalho atual.

Em suma, você escolhe o que e quando estudar, de forma rápida, prática e com certificação da FACULDADE ITH.

Faculdade ITH, a sua melhor experiência em Educação em Saúde.

Para mais informações, segue link do WhatsApp da faculdade ITH:

https://web.whatsapp.com/send?1=pt_BR&phone=556230917079

Saiba tudo sobre o piso salarial da enfermagem Faculdade ITH

Saiba tudo sobre o piso salarial da enfermagem

Você sabe em que pé anda a situação do piso salarial dos/das profissionais de Enfermagem? Se não está atualizado(a), então, continue a leitura deste texto.

Durante muitos anos, a categoria profissional da Enfermagem lutou historicamente pela valorização de seu trabalho e por remuneração adequada, justa e atualizada. Com a pandemia da COVID-19, no Brasil e no mundo, foram esses profissionais – enfermeiros(as), técnicos e técnicas de enfermagem, além de auxiliares de enfermagem – que estiveram na linha de frente do combate ao coronavírus.

História do Piso Salarial da Enfermagem

Foram mais de 2 anos de assistência, cuidado e prestação de serviços dessa categoria profissional à comunidade em geral – vale lembrar que a pandemia ainda não acabou. Portanto, arriscaram, inclusive, as próprias vidas para realizar seus trabalhos em hospitais, laboratórios, prontos-socorros e demais unidades de saúde.

Em agosto deste ano, a Lei 14.434/2022, sancionada pela Presidência da República, prevê que o piso salarial de enfermeiros/as deve estar fixado em, pelo menos, R$ 4.750 por mês. Já técnicos/as de enfermagem receberão 75% desse valor e auxiliares de enfermagem e parteiras, 50% desse valor.

A lei foi publicada no Diário Oficial da União do dia 5 de agosto. Com isso, o Governo Federal, os estados, municípios e o Distrito Federal teriam até o final do atual exercício financeiro, ou seja, fim de 2022, para ajustar os salários de todos os profissionais da categoria e seus respectivos planos de carreira.

No entanto, em setembro de 2022, o Ministro do Superior Tribunal Federal – STF –, Luís Roberto Barroso, suspendeu a lei que cria o piso salarial a pedido da Confederação Nacional de Saúde, Hospitais e Estabelecimentos de Serviços. O ministro do STF deu prazo de 60 dias para estados, municípios e o governo federal informarem os impactos que o texto traz para a situação financeira do País. A decisão ainda será analisada pelos demais ministros da Corte.

Legislação do Piso Salarial da Enfermagem

Relatora da proposta que originou a lei, a deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC) lamentou a decisão. Ela disse que a suspensão indica que o texto não é inconstitucional porque está amparado pela Emenda Constitucional 124, que inclui o piso na Constituição. E cobrou a aprovação de propostas para financiar o aumento salarial dos enfermeiros.

“Com essa suspensão, precisamos reforçar a luta em busca das fontes de financiamento, porque a enfermagem brasileira merece e vai ter sim o seu piso salarial nacional”, ressaltou Carmen.

Crítico à instituição do piso, o líder do Novo, deputado Tiago Mitraud (MG), ressaltou que o partido tentou realizar audiências para avaliar o impacto do piso – como determinou o ministro do STF – mas foi impedido. Ele disse que o aumento salarial vai gerar desemprego e piorar a assistência da população.

De onde sairá o dinheiro do piso salarial da enfermagem

“Infelizmente, os empregos que já foram perdidos e os atendimentos que deixaram de ser realizados por conta do fechamento de leitos não voltarão. Como já alertávamos, quem vai pagar essa conta é a população, que ficará desassistida, e os profissionais, que perderão seus empregos”, destacou.

Tomando por base essa decisão, profissionais de enfermagem de todo o País promoveram paralisações em capitais como Recife, Salvador, Natal e Belo Horizonte. Em Brasília, eles fizeram uma manifestação em frente aos prédios do Congresso e do Supremo Tribunal Federal (STF) para protestar contra a suspensão da lei que estabelece o piso salarial da classe profissional. Isso enquanto deputados e senadores analisam maneiras de encontrar fontes de financiamento para o aumento dos gastos decorrente do piso.

O que se sabe até o momento é que o Senado definiu que um dos primeiros passos para a resolução do pagamento do piso salarial da enfermagem só acontecerá após o fim das eleições.

Nesse sentido, a proposta busca contornar o impasse orçamentário indagado pela Confederação Nacional de Saúde, Hospitais e Estabelecimentos de Serviços (CNSaúde) em uma Ação Direta de Institucionalidade (ADI) no STF.

O Piso é obrigatório e será pago!

Em entrevista à Rádio Senado, o relator Marcelo Castro revelou como planeja remanejar recursos do orçamento para viabilizar o piso salarial da enfermagem.

“[O PL 44/2022] Permite que Estados e municípios utilizem os recursos de saúde que estão lá sem serem utilizados”, explicou o senador. “Hoje, o levantamento que se tem é de aproximadamente 32 bilhões de reais, um valor muito expressivo”, acrescentou Castro.

“A categoria dos enfermeiros, fique tranquila porque o piso salarial nacional é constitucional, é legal e será cumprida por todos obrigatoriamente” finalizou o vice-líder do MDB no Senado.

Faculdade ITH

Agora que você já está atualizado(a) sobre questões importantes da área da Enfermagem, queremos
convidá-lo(a) para continuar estudando e se especializando na área da saúde por meio dos cursos de extensão, especialização e MBA da Faculdade ITH.


Na Faculdade ITH, você pode estudar de forma presencial, on-line ou híbrida.
Ficou interessado/a e deseja obter mais informações?


Clique aqui para falar diretamente no WhatsApp da instituição.


Pós-graduação na área da saúde é na melhor: Faculdade ITH.
Aqui, somos referência em conteúdo e qualidade.


Pós-graduações Faculdade ITH:


– MBA EM GESTÃO HOSPITALAR – Saiba mais em: https://faculdadeith.com.br/cursos/cursos-por-formacao/escolaridade/recem-formados/mba-em-gestao-hospitalar/
– ENFERMAGEM OBSTÉTRICA – Saiba mais em: https://faculdadeith.com.br/cursos/cursos-porformacao/enfermagem/enfermagem-obstetrica/
– ENFERMAGEM EM UTI NEONATAL E PEDIÁTRICA – Saiba mais em: https://faculdadeith.com.br/cursos/cursos-por-formacao/enfermagem/enfermagem-em-uti-neonatal-e-pediatrica/
– DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS – Saiba mais em: https://faculdadeith.com.br/cursos/cursos-por-formacao/biomedicina-biologia/doencas-infecciosas-e-parasitarias/
Referências

https://www12.senado.leg.br/radio/1/conexao-senado/2022/09/26/marcelo-castro-explica-como-congresso-vai-viabilizar-pagamento-do-piso-da-enfermagem

Categorias têm piso salarial aprovado no Congresso, mas ainda sem indicação de fonte de recursos. Disponível em: https://www.cnnbrasil.com.br/nacional/categorias-tem-piso-salarial-aprovado-no-congresso-mas-ainda-sem-indicacao-de-fonte-de-recursos/

Deputados avaliam decisão que suspendeu piso salarial da enfermagem. Disponível em: https://www.camara.leg.br/noticias/907186-deputados-avaliam-decisao-que-suspendeu-piso-salarial-da-enfermagem/

PISO SALARIAL ENFERMAGEM: decisão fundamental para pagamento do piso deverá ficar para depois da ELEIÇÃO. Disponível em: https://jc.ne10.uol.com.br/colunas/saude-e-bem-estar/2022/09/15087731-piso-salarial-enfermagem-decisao-fundamental-para-pagamento-do-piso-da-enfermagem-devera-ficar-para-depois-da-eleicao.html Piso salarial da enfermagem: entenda os possíveis impactos da lei suspensa pelo STF. Disponível em: https://g1.globo.com/economia/noticia/2022/09/16/piso-salarial-da-enfermagem-entenda-os-possiveis-impactos-da-lei-suspensa-pelo-stf.ghtml

5 Motivos para Você Fazer Pós-Graduação Faculdade ITH

5 motivos para você fazer pós-graduação

Você está em dúvida se realmente vale à pena fazer pós-graduação? Então, preste atenção:

Antes, escolhia-se trabalhar ao invés de estudar, porque precisava pagar as contas. Hoje, quem não estuda, não paga conta, porque a maioria está desempregada” diz, Ana Claudia Camargo, CEO da Faculdade ITH.

Segundo um levantamento realizado pelo Grupo Catho, com mais de dois milhões de pessoas, de 25 mil empresas, especialistas com pós-graduação ganham salários até 150% maiores em relação aos profissionais apenas graduados.

Portanto, se você é graduado(a) e não tem certeza de que deve investir em um curso de pós-graduação, saiba que você está atrasado: seus colegas – ou seja, seus concorrentes – já estão matriculados e com preferência no mercado de trabalho!

Nesse sentido, conforme dados da Fecomércio-RJ, com base na Relação Anual de Informações Sociais de 2019 (RAIS), enquanto o percentual de trabalhadores formais de Comércio e Serviço com ensino médio completo passou de 41,20% para 51,66%, entre 2010 e 2019, o número de empregados com fundamental completo caiu de 16,27% para 9,81%. No mesmo período, a quantidade de indivíduos que atuavam nesse setor com ensino superior também cresceu, indo de 15,53% para 19,30%.

Afinal, o que é pós-graduação?

A pós-graduação são cursos de especialização que visam ao aperfeiçoamento da formação acadêmica e profissional nas mais diferentes áreas do conhecimento. No Brasil, dividem-se em lato sensu e stricto sensu e devem ser ofertados por instituições de ensino superior credenciadas ao Ministério da Educação. Lato sensu são os cursos de especialização e MBA, já stricto sensu são os cursos de mestrado (acadêmico e profissional) e doutorado.

No atual mercado de trabalho – competitivo e imperdoável (muitas vezes) – não há dúvida de que ter apenas a graduação não é mais um diferencial para garantir boas oportunidades de trabalho e renda. Considerando o cenário atual no qual vivemos, a formação continuada, ou seja, continuar em busca de conhecimento, especializar-se em uma determinada área, após a graduação, torna-se fator decisivo para garantir empregabilidade, boa renda e destaque no mercado.

Para a diretora de Educação Continuada da PUCRS, Renata Bernardon, a pós-graduação é o meio mais seguro para o desenvolvimento das habilidades e competências dos profissionais. Ela possibilita ascensão profissional e financeira, contribuindo diretamente para melhorar a qualidade de vida dos brasileiros.

image 2
Fonte: https://blog.wyden.com.br/noticias/vale-a-pena-fazer-pos-graduacao-9-motivos-para-comecar/

5 motivos para você fazer um curso de pós-graduação

1. Ampliação de conhecimentos e aperfeiçoamento de habilidades

Essa é uma ótima chance de o profissional estudar um campo específico dentro de seu campo de atuação, o que com certeza vai aperfeiçoar suas habilidades tanto profissionais como pessoais.

Assim, você consegue subir um degrau na carreira, pois, na faculdade, como se sabe, o/a aluno/a tem contato com conhecimentos mais gerais. Já nas aulas da pós-graduação, ele tem a chance de estudar um tema bem específico e aprofundar leituras e discussões, isto é, fica mais atualizado/a.

Esse tipo de curso, dependendo da área, também é interessante por apresentar estudos de caso/casos clínicos/cases, mostrando possibilidades, o que auxilia o/a profissional a saber como lidar com determinadas situações no dia a dia de trabalho, por exemplo.

2. Professores com experiência de mercado na pós-graduação

Ao cursar uma pós-graduação, você passa a conviver com professores (especialistas, mestres e/ou doutores) que atuam no mercado de trabalho e que conciliam a teoria e a prática de conteúdos atuais. Por isso, quando você escolhe especializar-se em determinada área, você escolhe, também, reaprender, pois tem contato com outras formas de aprendizado e pontos de vista, o que amplia as suas reflexões.

Além disso, você tem a chance de se manter atualizado/a sobre as últimas tendências do mercado, ficar por dentro das novidades do seu ramo de atuação e ter um contato antecipado com ferramentas, programas e equipamentos que serão, eventualmente, inseridos na sua rotina de trabalho.

Dessa forma, você pode se adaptar mais facilmente às mudanças que estão por vir, melhorar a forma de executar suas funções diárias e, de quebra, descobrir novas maneiras de otimizar a produtividade do seu setor — características que são essenciais para não ficar estagnado/a na profissão, não é verdade?!

3. Aumento das chances de empregabilidade

Este é, sem dúvidas, um dos maiores motivos por que fazer pós-graduação é uma boa escolha. Conforme o site VAGAS, cerca de 70% dos anúncios de emprego da plataforma que exigem pós-graduação ou superior são para os níveis pleno, sênior ou para cargos de supervisão ou coordenação.

Sendo assim, se você fizer um curso de pós-graduação ou MBA, suas chances de conseguir um bom emprego são muito maiores. Isso porque os recrutadores consideram que você é um(a) especialista preparado para lidar com desafios e para liderar equipes e projetos.

4. Salto na carreira: você será um especialista com sua pós-graduação

Ao concluir uma pós-graduação, você será especialista, o que vai destacar e muito o seu currículo. Portanto, com um currículo mais valorizado, maior capacitação profissional e a possibilidade de ocupar cargos cada vez mais relevantes, naturalmente, ocorrerá um maior reconhecimento da sua contribuição para o crescimento e os bons resultados da instituição.

Mas lembre-se: as empresas também levam em conta outras qualificações como o relacionamento interpessoal e a capacidade de liderança. Sendo assim, aproveite a sua especialização para aprimorar essas características, ok?!

5. Mudança de área / Recolocação profissional

E se você pretende mudar de área profissional, mas ainda não pode se comprometer com uma segunda graduação, saiba que a pós-graduação pode ser um excelente início. Vale lembrar que esses cursos apresentam valores mais acessíveis, são mais curtos e podem ser realizados de maneira presencial, híbrida e até completamente remota. Assim, a construção do seu currículo não fica parada até que você possa se dedicar ao seu novo projeto de recolocação.

Não se esqueça: você pode cursar uma, duas, três… quantas pós-graduações desejar, pois o conhecimento nunca é demais!

Agora que você já conhece os 5 principais motivos para cursar pós-graduação, conheça mais sobre a área da saúde por meio dos cursos de extensão, especialização e MBA da Faculdade ITH. Você pode estudá-los de forma presencial, on-line ou híbrida.

Para mais informações, segue link do WhatsApp do ITH:

https://web.whatsapp.com/send?1=pt_BR&phone=556230917079

Autoria

Faculdade ITH

A Nova Pandemia Mundial: Profissionais de Saúde Serão os Mais Afetados Faculdade ITH

A nova pandemia mundial: Profissionais de saúde serão os mais afetados!

É muito provável que você conheça alguém que tenha ou que já teve depressão. De modo geral, a sociedade tem experienciado uma falta de sentido em suas vidas e, ao mesmo tempo, vivido uma busca ensandecida por propósito em suas jornadas. 

A pandemia da Covid-19 alterou rotinas e traumatizou a todos, sociedade e profissionais de saúde, é fato. Isolamento social, medidas urgentes de prevenção e higiene e milhares de mortes: tudo isso impactou demais a vida de todos nós.

E, segundo especialistas, todas essas questões citadas também pode contribuir para estado de depressão, especialmente em mulheres, crianças e idosos.

profissionais saude
Fonte: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2020/12/11/profissionais-da-saude-sao-escolhidos-personalidade-do-ano-pela-revista-time.ghtml

Conforme a Organização Pan-Americana da Saúde – OPAS – estudo alerta para altos níveis de depressão e pensamentos suicidas em trabalhadores de saúde na América Latina durante a pandemia.

Em janeiro de 2022, trabalhadores de saúde de onze países latino-americanos apresentaram altas taxas de sintomas depressivos, pensamentos suicidas e sofrimento psíquico, conforme os resultados de um estudo liderado pela Universidade do Chile e Universidade da Columbia (nos Estados Unidos), com a colaboração da OPAS.

O relatório COVID-19 Health care wOrkErs Study (HEROES) mostra que entre 14,7% e 22% dos trabalhadores de saúde entrevistados em 2020 apresentaram sintomas que levaram à suspeita de um episódio depressivo, enquanto entre 5% e 15% dos trabalhadores disseram que pensaram em cometer suicídio. O estudo também mostra que, em alguns países, apenas cerca de um terço dos que disseram precisar de atendimento psicológico realmente o receberam. 

Ansiedade e depressão na pandemia: entenda o crescimento nos casos e como  pedir ajuda - Hospital Santa Mônica

Fonte: https://hospitalsantamonica.com.br/ansiedade-e-depressao-na-pandemia/

“A pandemia mostrou o desgaste dos trabalhadores de saúde e, nos países onde o sistema de saúde entrou em colapso, o profissional sofreu com jornadas extenuantes e dilemas éticos que tiveram impacto em sua saúde mental”, disse Anselm Hennis, diretor do Departamento de Doenças Não Transmissíveis e Saúde Mental da OPAS. “A pandemia não acabou. É fundamental cuidar de quem cuida de nós”, frisou. O relatório realizou entrevistas com 14.502 trabalhadores de saúde da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Bolívia, Guatemala, México, Peru, Porto Rico, Venezuela e Uruguai, e contou com a participação de acadêmicos e pesquisadores de dezenas de instituições desses países.

O relatório destaca que é urgente desenvolver políticas específicas que permitam organizar ações para proteger a saúde mental desses trabalhadores. Nesse sentido, recomenda-se modificar o ambiente laboral e garantir condições de trabalho adequadas. Além disso, conceder remuneração digna, condições contratuais estáveis ​​e criar espaços onde as equipes possam conversar, desabafar e praticar o autocuidado.

Já em março de 2022, a Organização Mundial de Saúde – OMS – afirmou que no primeiro ano da pandemia de COVID-19, a prevalência global de ansiedade e depressão aumentou em 25%, de acordo com um resumo científico divulgado. O texto também destaca quem foi mais afetado e mostra o efeito da pandemia na disponibilidade de serviços de saúde mental e como isso mudou durante a emergência de saúde pública.

“As informações que temos agora sobre o impacto da COVID-19 na saúde mental do mundo são apenas a ponta do iceberg”, disse Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS. “Este é um alerta para que todos os países prestem mais atenção à saúde mental e façam um trabalho melhor no apoio à saúde mental de suas populações”.

Na atual realidade, o cenário de solidão, insegurança, angústia e instabilidade econômica também deu visibilidade para a importância da saúde mental, colocando em foco o bem-estar psíquico da população.

Segundo dados da OMS, antes da pandemia, o Brasil já era o país mais ansioso do mundo e, também, apresentava a maior incidência de depressão da América Latina, impactando cerca de 12 milhões de pessoas.

Durante a pandemia, a situação piorou. Pesquisa realizada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UEFJ) revelou um aumento de 90% nos casos de depressão. Já o número de pessoas com crises de ansiedade e sintomas de estresse agudo praticamente dobrou entre março e abril de 2020. Já outro estudo, desta vez, realizado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) apontou que, entre maio e julho de 2021, 80% da população brasileira tornou-se mais ansiosa.

Segundo a psiquiatra Anna Lembke (2022), estamos vivendo em um mundo no qual temos acesso quase universal e onipresente a drogas e comportamentos altamente estimulantes que não liberam só uma pitada de dopamina, mas uma avalanche dela.

A dopamina é um neurotransmissor responsável por levar informações para várias partes do corpo e, quando liberado, provoca a sensação de prazer e aumenta a motivação. Além disso, a dopamina está envolvida nas emoções, nos processos cognitivos, no controle dos movimentos, na função cardíaca, no aprendizado, na capacidade de atenção e nos movimentos intestinais. Também está diretamente relacionada a distúrbios neurológicos e psiquiátricos como doença de Parkinson, esquizofrenia ou TDAH, por exemplo.

Portanto, o alerta é geral: todos precisam de atenção! Pacientes e trabalhadores de saúde merecem e necessitam de cuidados físicos e psicológicos, pois precisaremos equilibrar nossas atividades pessoas e profissionais e os reflexos deixados pela pandemia por muitos anos ainda.

profissional de saude cansado pandemia covid 19
Fonte: https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2021/04/09/80-profissionais-de-saude-relatam-exaustao-emocional-causada-pela-pandemia.htm

No entanto, em março de 2022, a boa nova surgiu para aliviar a sobrecarga de trabalho de trabalhadores da saúde do estado de Goiás: número de casos de covid-19 caiu em 92% em um mês, conforme notícia veiculada pelo jornal Diário de Goiás. Os dados disponibilizados são da Secretaria Estadual de Saúde (SES-GO).

De modo geral, os números de internações e mortes por coronavírus têm diminuído em todo o país, o que contribui para atenuar a realidade dos serviços de saúde, tornando a rotina dos profissionais menos exaustiva.

Agora que você está por dentro de questões pertinentes à saúde mental da sociedade atual, conheça mais sobre a área da saúde por meio dos cursos de extensão e pós-graduação da Faculdade ITH, de Goiânia-GO. Você pode estudá-los de forma presencial, on-line ou híbrida.

Para mais informações, segue link do WhatsApp do ITH:

https://web.whatsapp.com/send?1=pt_BR&phone=556230917079 

Referências

LEMBKE, Anna. Após Isso O Seu Cérebro Será Resetado! Youtube, 23 fevereiro 2022. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=EVNWPgbrnl8

Organização Pan-Americana da Saúde. Disponível em: https://www.paho.org/pt/noticias/13-1-2022-estudo-alerta-para-altos-niveis-depressao-e-pensamentos-suicidas-em Acesso em 04 abril 2022.

Pandemia de COVID-19 desencadeia aumento de 25% na prevalência de ansiedade e depressão em todo o mundo. Disponível em: https://www.paho.org/pt/noticias/2-3-2022-pandemia-covid-19-desencadeia-aumento-25-na-prevalencia-ansiedade-e-depressao-em Acesso em 04 abril 2022.

Dopamina. Disponível em: https://www.tuasaude.com/dopamina/ Acesso em 04 abril 2022.

https://diariodegoias.com.br/numero-de-casos-de-covid-19-cai-em-92-em-goias-em-um-mes/

Autoria

Faculdade ITH

Back to Top
O curso foi adicionado no carrinho
Pular para o conteúdo